SONIÁBRÊU foi produtora musical da rádio EXCELSIOR/GLOBO de São Paulo, entre 1968 e 1978, período de maior audiência da emissora.
Nesse mesmo tempo trabalhou na SOM LIVRE, produzindo as coletâneas “Papagaio Disco Club”, “Excelsior a Máquina do Som”, entre outras.
Foi a primeira “DJ” mulher brasileira da noite paulistana, tocando em 1977 na famosa discoteca “Papagaio Disco Club”, do empresário Ricardo Amaral. Na mesma época iniciou sua coluna sobre música na Revista POP. No ano seguinte recebeu Disco de Ouro pela vendagem da canção “Automatic Lover” de D.D.Jackson.
Nos anos 80 montou dentro de um ônibus um sofisticado sistema de som em que levava sua música a diferentes espaços urbanos; estava criada a famosa e única rádio móvel “ONDAS TROPICAIS”. O primeiro point foi o Coreto da r. Augusta, e depois seguiram-se a praça do Pôr–do-Sol, o parque Ibirapuera, o bosque do Morumbi ,todos com grande sucesso de público e de mídia. Esse inusitado projeto chegou a ser realizado à bordo de um Barco de 60 pés, ancorado nas mais agitadas praias do litoral paulista e carioca no verão de 86.

SONIÁBRÊU mais uma vez foi pioneira ao introduzir no rádio um programa de “World Music” intitulado “ONDAS TROPICAIS– A MÚSICA DO QUARTO MUNDO” que teve endereços nos dials da 89FM, Brasil 2000 FM, entre 1980 e 1998.

No início dos anos 90 , ainda influenciada pelas mais longínquas etnias, SoniÁbrêu levou suas idéias para o palco, fundando a BANDA DO QUARTO MUNDO com 22 integrantes. Gravou um CD distribuído pela Eldorado, participou de programas de TV, dividindo o palco com estrelas nacionais e internacionais como Jimmy Cliff, YellowMan, Margareth Menezes entre outros.
1